top

quarta-feira, 7 de novembro de 2007

um pouco de interdisciplinaridade...

"O Binômio de Newton é tão belo como a Vênus de Milo.
O que há é pouca gente para dar por isso.

óóóó---óóóóóó óóó---óóóóóóó óóóóóóóó

(O vento lá fora.)"

Álvaro de Campos, 15/01/1928




Ainda não consegui descobrir a beleza do binômio do Newton, mas hoje me maravilhei com o moto perpétuo (ou moto contínuo). Me fez pensar sobre a força desajustada da vida.

7 comentários:

Maria Joana disse...

Estando aqui a tentar a relembrar geometria analítica, não estou conseguindo achar beleza nenhuma nos números. Se bem que adoro a teoria da relatividade... ela até já me inspirou alguns trechos.

Hehe, não sabia que estávamos tão longe quanto um hemisfério um do outro... entretanto os sentimentos podem aproximar as pessoas. Muitas vezes tive a impressão de ser a única a sentir ou pensar de tal maneira, e às vezes certas músicas e textos pareciam feitos para aquela MINHA situação. Mas vai ver que é uma situação bem mais comum entre os humanos do que eu poderia imaginar, julgando uma situação exclusivamente minha (como se fossemos tão únicos a ponto de passar por emoções totalmente diferentes do resto da humanidade...) .
Fui procurar a música que você falou, e realmente ela está "dentro do contexto" pra mim também.
Eu adoro aquela imagem dos galhos, e galhos lembram uma cena que faço no teatro com um galho amarrado às costas. Vou ver se consigo uma foto pra e mostrar.
...às vezes é bom saber que não somos tão exclusivos assim.

Beijos

Mariliza Silva disse...

Viajei no seu texto. Quando eu aterrizar eu volto.rsrsrs

Beijos

Mariliza

Anônimo disse...

Acho (acho!) que alguma vez na minha vida ouvi falar desse negócio de Newton aí. O nome não me é estranho... Exatas nunca foi comigo.

Abraço

Paulo Fernando disse...

Eu não sei o que corrompeu mais meu cérebro: o primeiro comentário deste post ou o post propriamente dito.
Adoro esse tipo de colapso! Adoro Newton. Me perco maravilhosamente no seu blog.

Bjos, minha querida.

B. disse...

A física é bela demais!
Quase um poema. Risos.

Quanto à segunda pessoa, eu uso no ysatsce desde o primeiro, os personagens principais só falam assim. Quando uma terceira apareceu, que falou diferente.
Acho bonito usar o "tu".

Beijo meu.

un dress disse...

:)

Unknown disse...

E aí Duda, beleza?Vim ageadecer tua visita no blog. Vi que também te interessas pelas curiosidades da matemática e física.
Quanto ao moto perpétuo, também tenho minhas teorias. E acho quer o homem ainda não deu a importância devida para este tema.
Abraços.