top

quarta-feira, 14 de maio de 2008

Judiaria

letra: Lupicínio Rodrigues

Agora você vai ouvir aquilo que merece
As coisas ficam muito boas quando a gente esquece
Mas acontece que eu não esqueci a sua covardia
A sua ingratidão
A judiaria que você um dia
Fez pro coitadinho do meu coração
Essas palavras que eu estou lhe falando
Têm uma verdade pura, nua e crua
Eu estou lhe mostrando a porta da rua
Pra que vocês saia sem eu lhe bater
Já chega o tempo que eu fiquei sozinho
Que eu fiquei sofrendo, que eu fiquei chorando
Agora quando eu estou melhorando
Você me aparece pra me aborrecer

2 comentários:

Stephanie disse...

não se fazem mais canções de dor de rasgar o coração quem nem essa. Eu gosto tanto, acho tão terapêuticas praqueles dias que gente tá afim de cometer uns desaforos, mas sabe não vai...

Duda, não foi a primeira vez que peguei uma idéia emprestada e fiz ou outro texto a partir dela.

gostei muito do post do Bruno e diverti tentando dar seguimento, porque quase não escrevo suspense e tinha que manter um bom nível da história, foi um desafio [não adiantava pegar uma idéia do Bruno (que escreve bem a beça) e fazer um post safado =P]

é, pode ser que as pessoas tenham reparado nos detalhes do blog, mas você foi o primeiro a falar sobre isso. O que me deixa feliz, porque se ninguém fala nada, parece que tô escrevendo, tentando estilo, criando personagens só pra mim - aí sim, parece muito soltário.

ah, empolgação com a faculdade é ótimo. Ninguém merece fazer facul sem entusiasmo.

ah, e esse poema aí embaixo tá tão bonito, gostei muito!

beijo!

B. disse...

Ah, essas tentações de nossa vida. Ruim com elas, pior sem.

Já viu amor sem tristeza? Tristeza sem beleza? Eu nunca.

Beijo meu.